Que BICHO deu hoje?

Com a recente prisão de alguns banqueiros do jogo do bicho pela Polícia, levantou-se a polêmica da legalização ou não dessa prática mais que centenária surgida no Rio de Janeiro.

Cartela antiga do jogo do bicho.

Nasceu no Rio de Janeiro em 1893, sendo vitorioso em todo o país em 1905. Segundo Luís Edmundo, o jogo era inicialmente de flores, explorado, sem sucesso, pelo mexicano Manuel Ismael Zevada, na Rua do Ouvidor. Por sugestão deste, o Barão de Drummond, João Batista Vianna Drummond, titular do Império, fundador e proprietário do Jardim Zoológico, tendo sido cortada a subvenção federal, que o auxiliava na manutenção dos animais, inaugurou o jogo do bicho, com o propósito de angariar lucros, para enriquecer a sua coleção zoológica. O ingresso para o Zôo custava hum mil réis, e se coincidisse ser o animal desenhado no bilhete, o mesmo que, horas depois seria exibido num quadro, o possuidor do bilhete ganhava vinte mil réis.

Existiam 25 animais, e cada tarde, surgia no quadro a figura de um deles como o sorteado. O Zoológico passou a ser freqüentado por uma verdadeira multidão, que mais se interessava pelo jogo, que pelo próprio Zoológico.

Anos depois, o Barão não possuía mais o monopólio. Fôra proibido o jogo no seu jardim zoológico e centenas de banqueiros vendiam-no em todo o país. É jogado por milhões de brasileiros, em todas as vilas, cidades e capitais. É invencível; ilegal, perseguido, mas nunca extinto. A tabela de ganhos era tentadora; com hum mil réis, ganhava-se: no “grupo”, 20 mil réis; na “dezena”, 60 mil réis; na “centena”, 600 mil réis; e no “milhar”, 4 mil contos de réis. O resultado era anunciado diariamente pelo telégrafo. Hoje o sorteio é realizado diariamente de modo clandestino; nos dias de Loteria Federal, guia-se pelos seus resultados.

A crendice popular criou na imaginação ser o sonho com os animais, objetos, nomes, um bom agouro para “ganhar no bicho”. O movimento de apostas em todo o país atinge a cifras astronômicas.

Percebe-se claramente que o Barão de Drummond era homem esperto, mas não entendia muito de alfabeto. Já de início, colocou o avestruz antes da águia e o burro antes da borboleta. Mas nunca alguém tentou corrigir a gafe.Em 1905, com autorização da própria Companhia de Bondes Jardim Botânico, as passagens no seu verso, continham palpites do jogo do bicho.

No dia 8 de janeiro de 1964, aos 83 anos, faleceu no Rio de Janeiro o primeiro banqueiro do bicho a ficar milionário, o Sr. Gustavo Carvalho Drummond, neto do Barão de Drummond, criador do jogo do bicho. Passou toda a existência a difundir a obra de seu avô. Ao morrer, afirmou que nunca trabalhara, e vivera tão somente da renda que o jogo lhe propiciara.

São inúmeras as histórias, anedotas e letras de músicas que tiveram o jogo do bicho como tema, em mais de 118 anos de existência. Ainda hoje (2.012) continua sendo ilegal, não sendo, porém, mais um crime, e sim uma contravenção. Entretanto, não há como negar, muitos bicheiros praticam atos ilegais de lavagem de dinheiro, tráfico de influências e apoio a outros tipos de jogos ilegais, além de outros crimes.

Os vinte e cinco bichos que fazem parte deste popular jogo são:

1)- Avestruz.

2)- Águia.

3)- Burro.

4)- Borboleta.

5)- Cachorro.

6)- Cabra.

7)- Carneiro.

8)- Camelo.

9)- Cobra.

10)- Coelho.

11)- Cavalo.

12)- Elefante.

13)- Galo.

14)- Gato.

15)- Jacaré.

16)- Leão.

17)- Macaco.

18)- Porco.

19)- Pavão.

20)- Peru.

21)- Touro.

22)- Tigre.

23)- Urso.

24)- Veado.

25)- Vaca.

Texto: Milton de Mendonça Teixeira Fotos: Internet 

 

Qualifique este Texto

1 Estrela2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (No Ratings Yet)
Loading ... Loading ...
FacebookTwitterEnvie um EmailMore...

admin janeiro 17, 2012 História